Gol e Avianca anunciam acordo para criar holding Grupo Abra

A companhia aérea brasileira Gol e a colombiana Avianca passarão a ser controladas por um mesmo grupo, segundo negócio anunciado nesta quarta-feira (11).

O acordo foi assinado entre os principais acionistas da Avianca e o acionista controlador da Gol. A holding se chamará Grupo Abra. Em comunicado, as empresas afirmam que o acordo visa "criar um grupo líder em transporte aéreo na América Latina".

Gol e Avianca manterão operações independentes, enquanto "se beneficiam de maior eficiência e investimentos feitos pelo mesmo grupo controlador", segundo comunicado.

Avianca Group possui uma frota de mais de 110 aeronaves e é a companhia aérea líder na Colômbia, América Central, Equador e opera 130 rotas na América Latina.

GOL opera uma frota de 142 aeronaves e possui 33,6% de participação no mercado doméstico brasileiro, atrás da Latam (35,1%), segundo os dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

"O fechamento da transação é esperado para ocorrer no segundo semestre de 2022, sujeito às condições habituais de fechamento e regulatórias", destacou o fato relevante divulgado ao mercado.

 

Termos da transação

"O Abra fornecerá uma plataforma para que as companhias aéreas operacionais reduzam ainda mais os custos, obtenham maiores economias de escala, continuem a operar uma frota de aeronaves de última geração, e expandam suas rotas, serviços, ofertas de produtos e programas de fidelidade", diz o comunicado.

Constantino de Oliveira Junior, fundador da Gol, será o CEO do novo grupo e Roberto Kriete será o presidente do conselho de administração.

Segundo o anúncio, o Abra Group Limited será uma empresa de capital fechado incorporada no Reino Unido. O grupo controlará a Avianca e a GOL e, como consequência, também deterá participação econômica não controladora nas operações da Viva na Colômbia e no Peru e uma participação minoritária na Sky Airline (Chile).

Ainda segundo o comunicado, "alguns investidores financeiros se comprometeram a investir até US$350 milhões em ações" do Grupo Abra após o fechamento da transação.

Em 2020, a Avianca Brasil teve a falência decretada pela Justiça após acumular uma dívida bilionária. A companhia que deixou de operar no Brasil era a marca comercial da Oceanair, mas não fazia parte do grupo de companhias da Avianca Holdings S.A, com sede na Colômbia.

Avianca Holdings entrou em recuperação judicial nos EUA em 2020, mas conseguiu evitar um processo de falência ao ter um plano de recuperação aprovado no final de 2021.

 

* Com informações da Reuters

 

Por g1