A Polícia Civil prendeu nessa terça-feira (17), em Cajazeiras, Sertão paraibano, um homem de 40 anos suspeito do crime de estupro de vulnerável. Segundo a polícia, o acusado abusava sexualmente de duas sobrinhas, de 9 e 10 anos.

As meninas são filhas de duas irmãs do suspeito e eram abusadas quando ficavam na casa da avó para que suas mães pudessem trabalhar.

Conforme a polícia, ele apalpava as partes íntimas das crianças de modo constante. Os abusos ocorriam há cerca de um ano e só foram descobertos após uma das vítimas contar para a mãe, que procurou a Delegacia da Mulher para denunciar os estupros.

A menina disse na delegacia que o tio também abusava de outra sobrinha. O abusador ia na casa de sua mãe e no momento em que ela não estava, ou descansava, ele praticava os abusos.

Uma das mães relatou que sua filha quando se aproximava do tio abusador se tremia e chorava compulsivamente, sempre pedindo para a mãe não a deixar sozinha. Esse comportamento despertou a desconfiança.

Durante as investigações, uma das crianças relatou que o tio também abusava de outra criança, já identificada pela polícia, vizinha de sua avó. “Desse modo, é possível presumir que possa haver mais outras crianças vítimas desse investigado”, afirmou o delegado seccional Ilamilton Simplício.

Na Delegacia da Mulher, em seu interrogatório, o suspeito permaneceu calado.

A delegada representou pela prisão preventiva dele. “Tendo em vista o risco que este indivíduo representa para as sobrinhas e para outras crianças, bem como pelo fato de ele ter procurado as suas irmãs para coagi-las a retirar a denúncia na delegacia”, explicou o delegado.

A Justiça acatou os argumentos da Polícia Civil e expediu o mandado de prisão preventiva, que foi cumprido pelos policiais.  O suspeito foi encaminhado para o presídio de Cajazeiras.

 

MaisPB