Portal WSCOM

 

O deputado federal Hugo Motta, presidente do Republicanos na Paraíba, declarou nesta sexta-feira (17) que o partido não aceitará ‘prato feito’ na composição da chapa majoritária do governador João Azevêdo (PSB) para as eleições deste ano. Ele reivindicou diálogo e ‘conhecer os critérios’ para a indicação do vice na chapa, que interessa ao partido, após a vaga ser concedida ao Progressistas com o declínio de Aguinaldo Ribeiro em disputar o Senado.

Motta declarou, à Rádio Band News Manaíra, que a legenda não está preparada “para ser atropelada por quem quer que seja”. Ele negou que a posição seja uma ameaça de rompimento, mas que o Republicanos quer participar das conversações e não apenas ser informado da decisão

“O que estamos dizendo é do nosso apoio leal, inconteste à reeleição do nosso governador João Azevêdo e  estamos dizendo que não aceitamos ser atropelados principalmente por quem almeja uma futura vice governadoria em uma chapa apoiada por nós, e esse partido chega agredindo membros e principal aliado do governador. Quando vamos votar para governador, também votamos para vice. Como faço uma chapa impondo a vice sem respeitar que está desde o início e quem tem tamanho suficiente para reivindicar essa posição?”, questionou.

O líder da legenda opinou que o deputado Aguinaldo Ribeiro ‘perdeu o timing’ para disputa ao Senado, e que o apoio do partido a Efraim Filho foi um acordo político que está solidificado.

“O deputado Aguinaldo é um querido amigo, conversei com ele por diversas vezes, uma pessoa que respeito. Ele acabou perdendo o timing, se ele quisesse ser candidato ao Senado, deveria ter tido outro comportamento, como Efraim o fez…  o Republicanos não está em leilão, criando dificuldades para vender facilidades, acertando com um para que outro possa apresentar outra proposta melhor, não é escambo e comércio… o Republicanos fez posição política por Efraim”, disse.