Motoristas que passam pelo trecho da rodovia PB-233, que liga os municípios de Santa Luzia e Várzea, na região do Sertão da Paraíba, estão revoltados por conta do grande número de buracos no asfalto. A cada dia que passa a rodovia fica mais perigosa. Além do risco de acidentes, a condição precária do trecho atrasa a viagem e pode danificar os veículos que trafegam pelo local, causando ainda mais transtornos aos condutores.

Em alguns pontos da rodovia, os motoristas desviam pela margem do asfalto que não tem acostamento para não caírem nos buracos. Taxistas, comerciantes e caminhoneiros que utilizam a rota com frequência precisam enfrentar os buracos quase todos os dias e ainda conviver com o medo de acidentes. “Já teve acidente grave nesse trecho e a gente que precisa da rodovia e passa todos os dias teme a mesma situação. É preciso que alguém faça algo ou será que o governo não está sabendo dessa calamidade”, comenta o motorista Fábio Rodrigues.

A condição de precariedade da rodovia é denunciada pelos motoristas há cerca de três anos, mas apenas medidas temporárias são tomadas. Uma operação tapa-buracos chegou a ser iniciada no mês de julho deste ano pelo Departamento de Estradas e Rodagens da Paraíba (DER-PB), mas devido a falta de material o trabalho não teve continuidade. “É uma situação revoltante porque todos nós pagamos impostos e o governo nada faz para mudar essa realidade”, disse o caminheiro José da Silva.

Em contato com Madiel Conserva, coordenador do Departamento de Estradas de Rodagens da Paraíba, Residência Patos (DER/Patos), disse que as obras de tapa-buraco serão retomadas ainda neste mês agosto. O coordenador relatou que os serviços exigem muito material e empenho, pois o trecho está muito deteriorado.

 

Polêmica Patos